Por que você não deve se preocupar tanto assim com seu peso?



Nesse dia lindo de Independência eu quero trazer um assunto muito importante para você que está começando uma vida saudável ou está querendo emagrecer.


PARE DE SE PREOCUPAR APENAS COM O SEU PESO!

E por que eu digo isso? Porque peso não é o parâmetro mais importante para acompanhar a evolução de um tratamento nutricional. O peso não faz distinção de gordura, massa, água, ossos e todos os outros componentes do nosso corpo. Ele só vai dizer quantos quilos tudo isso junto está pesando, e é apenas um parâmetro, que na verdade é muito falho.



Eu sei que é difícil pensar diferente, já que fomos criados com essa neura: perder peso! Meus clientes têm uma dificuldade gigante em desassociar o sucesso da dieta com a perda de peso. Mas abram a mente de vocês!


O mais importante para a saúde é reduzir a gordura corporal, principalmente a visceral [aquela que está na parte mais interna da cavidade abdominal e contorna os órgãos vitais nessa área], pois está diretamente relacionada a doenças cardiovasculares [infarto, arritmia hipertensão...] e ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. Além disso é muito importante que haja o aumento da massa muscular, e é aí que o peso começa a embolar a cabeça de vocês.


Eu gosto muito dessa foto, pois ela ilustra muito bem o que eu estou querendo dizer:

Esses dois homens têm exatamente o MESMO peso. Se você não conhecesse nenhum dos dois homens, e eu te dissesse que eles têm 100 Kg provavelmente você só imaginaria a imagem da direita, certo? Essa é a ideia que temos. Mas o peso do homem da esquerda é mais proveniente de músculos, e isso significa saúde, diferente do homem da esquerda que tem seu peso mais proveniente de gordura [e inchaço].


Vamos mais longe ainda: e se eu te dissesse que o IMC (Índice de Massa Corporal) deles indica obesidade? IMC é também um dos parâmetros que utilizamos para diagnosticar o estado nutricional de uma pessoa. Ele pode indicar desnutrição, adequação, pré-obesidade, obesidade grau I, obesidade grau II e obesidade grau III. O IMC é um parâmetro muito bom, mas como podem ver, assim como o peso, não pode ser usado isoladamente. Uma vez que é usada a relação do peso com a estatura, ele não leva em conta a quantidade de gordura e massa. No caso do homen da direita o valor de 30,9 está correto: obesidade grau I. Mas no caso do homem da esquerda ele é totalmente incoerente, uma vez que ele está visivelmente adequado do ponto de vista nutricional.

A imagem a seguir é da tabela de evolução de uma das minhas clientes:


Só depois de explicar muito ela entendeu que o ganho de peso indicava melhora na sua saúde e avanço no tratamento, mesmo o IMC mostrando pré-obesidade. E isso por quê? Porque a gordura caiu (de 36,7% para 31,3%), e a massa aumentou (de 28,3% para 31,3%). Músculo pesa, gente! Pesa mais que gordura [sendo bem grosseira na explicação]. Assim é esperado que o peso aumente quando a massa começa a aumentar também.


Obviamente, há casos e casos, ok? Há pessoas que realmente precisam perder peso, e mesmo que estejam ganhando massa, o peso precisa cair. Mas entenderam que isoladamente ele é falho?

E o que você deve fazer para saber se sua gordura e massa muscular estão adequadas? Consulte um nutricionista, pois ele possui os equipamentos necessários para te dar essa resposta.


Liberte-se do fantasma do peso! Ele não pode mais te assombrar.. =)

Beijo da Nutri e

VIVA NA MEDIDA!

#peso #balança #gordura #massa #emagrecer

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
©  2019 por Rebecca Coutinho - Nutrição e Reeducação Alimentar.
     Tel.: +1 (561) 345-9081
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon