Whey: vilão ou mocinho?


A resposta para essa pergunta é: os dois!


Ooooi? Como assim?


Exatamente. Suplementos esportivos como o Whey Protein podem fazer bem ou mal dependendo de quem passou e de quem tomou.


A primeira coisa que eu quero te contar é que whey não é só pra quem faz atividade física, tá? É uma estratégia nutricional muito usada quando o corpo começa a degradar mais rapidamente a massa magra tão essencial para a saúde. Isso acontece muito em idosos, doentes acamados ou internados à muito tempo e em pessoas que possuem alguma doença auto-imune como o lúpus. Então não tem como crucificar o whey, porque ele é muito importante sim!


Por outro lado, o que a gente mais vê por aí são praticantes de atividade física [não, você não é atleta] que começam a tomar suplementos sem nenhuma orientação [exceto pelo blogueiro bombadinho] e ainda orientam outros a fazer o mesmo. Então lá vai uma dica: pare de se auto suplementar! A hipertrofia não é a única coisa que o nutricionista leva em consideração quando vai prescrever um suplemento proteico. E aí nós entramos na parte do bom profissional.


Se seu nutricionista [ou seja lá que outro profissional você tenha procurado] não analisou seus níveis séricos de creatinina e ureia, e os eletrólitos fósforo, sódio, potássio e cálcio, além da presença de doenças como Diabetes Mellitus, hipertensão e obesidade, você pode ter um sério comprometimento renal com o uso crônico de whey e outros suplementos esportivos. Você pode evoluir para uma doença renal crônica e ter que terminar a vida fazendo hemodiálise. "A, Rebecca, você está exagerando.." Converse com qualquer profissional sério, de preferência algum professor universitário especializado em doença renal e ele te dirá a mesma coisa. A doença renal crônica é silenciosa, ou seja, você pode ficar a vida inteira sem saber que tem enquanto ela se agrava dentro do seu corpo.


Um outro problema frequente [e que eu pego muito em consultório] é a hepatite medicamentosa por causa de ingestão excessiva de suplementos. Tem gente que toma tudo: whey, BCAA, creatina, glutamina, albumina, ômega 3... Não têm nenhuma estratégia nutricional e confiam só nos pós e nas cápsulas. É dinheiro jogado no ralo e que ainda pode dar sérios danos ao fígado. É importante observar continuamente no exame de sangue as proteínas que avaliam a função hepática e evitar ao máximo o excesso de suplementação.


Além de tudo isso, também faz diferença o tipo de produto que você está tomando. Muitas marcas de Whey [na verdade a maioria delas] são reprovadas pela ANVISA por conter outros ingredientes que não estão presentes no rótulo ou teores de carboidrato, proteína e sódio diferentes do que mostram na tabela nutricional. Fora isso, muitos suplementos possuem aromatizantes artificiais, corantes e adoçantes que não são nada saudáveis e que podem, dentre outras coisas, alterar a eficácia da barreira intestinal, aumentando a permeabilidade, e podendo causar muitos problemas, dentre eles alergias e intolerâncias.


Seja sincero com você mesmo. Vale a pena ganhar massa muscular desse jeito? Vale a pena ser bombado sem os rins e o fígado? Vale a pena gastar seu dinheiro suado com potes e mais potes de suplementos que podem te fazer gastar mais com potes e mais potes de remédios?


Se sua resposta foi "sim" para qualquer uma das perguntas anteriores, você precisa rever urgentemente seu conceito de beleza e dar uma passadinha num bom psicólogo pra tratar esse vazio existencial que você tenta preencher com músculos.


Mas se sua resposta foi "não" pare de tomar esses suplementos sem orientação e procure um nutricionista capacitado para te ajudar. Vai ser seu dinheiro mais bem gasto, pode ter certeza.


Um Beijo da Nutri,

E VIVA NA MEDIDA!

#saúde #suplementação #nutriçãoesportiva #wheyprotein

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
©  2019 por Rebecca Coutinho - Nutrição e Reeducação Alimentar.
     Tel.: +1 (561) 345-9081
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon